Adgenison publica artigo em revista sobre negócios, empreendedorismo e inovação

 

Adgenison publicado artigo intitulado INOVAÇÃO E ADAPTAÇÃO COMO REQUISITOS PARA A CONTINUIDADE na edição de setembro de 2018 da revista eletrônica Negócios Empreendedorismo Inovação.

Vivenciamos um momento de grandes transformações e inflexão no mundo dos negócios. Tecnologias como Big Data, Machine Learning, Blockchain, IoT, Cloud Computing, em maior ou menor escala, já estão inseridas no dia a dia de várias empresas. Uma vez integradas, essas inovações tecnológicas têm um imenso potencial para mudar hábitos de consumo e transformar a sociedade como um todo. Elas pavimentam uma estrada, com destino até certo ponto ainda desconhecido, que nos levará a experimentar e vivenciar novas possibilidades.

Empresários, gestores e funcionários precisarão estar atentos e adaptar-se a essa nova realidade. Empresas que não despertarem para esse movimento poderão simplesmente deixar de existir em poucos anos. Há vários exemplos de empresas centenárias e gigantes que ruíram ou perderam mercado para soluções inovadoras criadas por startups.

Exemplos de negócios impactados:

Bancos: a maioria das transações, atualmente, é realizada através de plataformas eletrônicas e canais digitais. Os clientes interagem com os seus respectivos gerentes pelo aplicativo, pagam contas com segurança e comodidade a partir de qualquer lugar, realizam investimentos através de poucos toques na tela do celular, entre outros. Os bancos entenderam que as agências serão locais para relacionamento e isso aconteceu, principalmente, após sentirem a forte influência das fintechs.

Varejo: a integração e a convergência entre os canais físico (loja) e virtual (site) acontecem há um bom tempo no varejo. Essa é a grande tendência, denominada de omnichannel. Nas redes que o implementaram, o consumidor pode comprar o produto na sua residência (online) e retirá-lo na loja física, estar na loja física e pagar online para não enfrentar filas, entre outras possibilidades. As lojas Amazon Go também revolucionam o setor. Nesses locais, que não possuem operadores de caixa e self-checkouts, o cliente simplesmente coloca os produtos no carrinho e, ao sair, o valor total é debitado no seu cartão de crédito. O efeito prático é que o Walmart (maior varejista do mundo) iniciou um processo de adaptação e fechamento de lojas físicas nos EUA e em outros países.

No futuro, algumas profissões estarão ameaçadas devido à automatização e utilização de robôs, principalmente, as que realizam atividades volumosas e repetitivas, a exemplo de operadores de telemarketing, caixa, etc. Esses profissionais deverão, de modo preventivo, encontrar o seu espaço no mercado de trabalho através de outras ocupações.

É bem verdade que nem todos sofrerão o impacto do mesmo modo, mas, o fato é que não haverá zona de conforto. Em maio deste ano, o empresário Jorge Paulo Lemann, sócio fundador do grupo 3G e homem mais rico do Brasil, relatou em um evento realizado na cidade de Los Angeles/EUA que se sente “um dinossauro apavorado”. Disse ainda que “as suas empresas estão correndo para se ajustar, já que, por muito tempo, ficaram presas às mesmas formas de fazer as coisas”.

Lemann sabe que permanecer na zona de conforto é perigoso e começou a agir. E você? O que vem fazendo para não se sentir um dinossauro apavorado?

Charles Darwin disse que “não são as espécies mais fortes que sobrevivem, nem as mais inteligentes, e sim as mais suscetíveis a mudanças”.

Não demore para inovar e se adaptar. Comece hoje, pois amanhã poderá ser tarde!

 

Acesse  a edição de setembro de 2018 da revista Negócios Empreendedorismo Inovação para mais artigos relacionados.